domingo, 8 de fevereiro de 2009

Ninfeta Luna Dando em Fortaleza

- Lunaaaaaaaaa! Já arrumou sua mala?
- Tô arrumando mãe!!!
- Vê se não leva só roupa curta. Sabe que seu pai não gosta que você fique andando quase pelada por aí.

Eu, no meu quarto, escolhia as menores roupas que tinha. Não via a hora de viajar. Queria aproveitar o calor de Fortaleza pra mostrar o meu corpinho e provocar os carinhas.
Com meus 18 anos, o que eu mais gostava era de me exibir e chamar a atenção. Meu corpo estava realmente lindo!
Era magrinha, corpo bem definido e firme. Cintura fininha, pernas bem torneadas e bumbum redondinho.
Estava ansiosa pra viajar. Íamos tirar férias em família, mas com certeza eu ia dar um jeito de escapar dos meus pais e aprontar alguma...

- Filhaaa! minha mãe gritava de novo. Quando terminar, traz a mala pra baixo, pra eu colocar no carro! Vamos sair muito cedo. Quero deixar tudo pronto.
- Tá, tô terminando.

Escolhi shorts, saias e vestidos mais curtos que tinha. Estava disposta a arrasar na praia!
De manhã partimos.
Na chegada senti o calor gostoso da cidade. O abafado do aeroporto me lembrava Porto Seguro, história que fica pro próximo conto.
Chegamos no hotel e, enquanto minha mãe desfazia as malas, eu coloquei meu biquini e fui pra piscina. A parte de baixo era bem pequenininha, branco e vermelho com lacinhos do lado. Enterrei ele todinho na minha bunda! Por cima coloquei um shortinho de malha bem apertado. A polpinha do meu bumbum ficou aparecendo!
Me diverti vendo os hóspedes e funcionários ficarem babando por meu corpinho. Não tiravam o olho de mim! Adorei!
De tarde fomos pra feirinha no calçadão da praia de Iracema. Era bem pertinho do hotel em que eu estava.
Em uma das barracas chatas de artesanato em que minha mãe parou, eu vi um carinha muito gato! Ficamos trocando olhares.
Ele não tirava os olhos da minha bunda. Eu estava de shorts jeans, uma miniblusa e uma sandália alta.
Seguimos andando pela feira e jantamos num restaurante ali na beira da praia mesmo.
De longe eu vi que o carinha estava encostado em um banco perto do restaurante. Ele me olhava sem desviar, me comia com os olhos.
Também fiquei encarando e fazendo charminho. Ele fez um sinal com a cabeça me chamando. Fingi que não vi e desviei o olhar envergonhada.
Acabei não resistindo e olhei de novo pra ele.
O carinha fez outro gesto, dessa vez encolheu os ombros, e fez aquele famoso sinal com as mãos querendo dizer: E aí?

Putz! Eu achei o cara muito folgado! Deu vontade de bater nele! Mas ao mesmo tempo gostei da atitude.
Me deu um negócio, um fogo de ficar com ele, que não me agüentei!
Gosto de caras que mostram e falam o que querem! Isso me dá um tesão danado!

- Mãe, vou lá comprar uma canga que gostei e já volto, tá?
Nem esperei a resposta e saí andando em direção ao menino. Ele disfarçou e foi andando na minha frente.
Fui atrás e vi ele virar depois de uma barraca. Quando fui dar uma espiada pra ver onde ele tinha ido, fui puxada bruscamente.
Ele me agarrou com força e me encostou na parede.
Sem falar uma palavra, olhou nos meus olhos e me beijou.

Quente...Macio... Molhado...Doce...Sensual!
Nossa!!!
Foi o beijo mais incrível que alguém me deu! Seus lábios eram bem carnudos e macios. Naquele momento o tempo parecia ter parado!
Nos olhamos nos olhos novamente.

- Nossa! Além de linda, você beija muito gostoso! Fiquei fascinado por você, desde o momento que te vi!
Olhei pra baixo e senti meu rosto ficar quente. Já sabia que estava vermelha de vergonha. Minha voz não saiu, estava me sentindo esquisita, meu corpo parecia flutuar e meu coração batia a mil!
Ele me olhou e deu uma risada gostosa. Achou graça porque fiquei vermelha!

-Adoro as tímidas! São as mais safadas!
Colocou sua mão no meu queixo, me fazendo olhar pra ele. Me beijou bem gostoso de novo.
Ficamos abraçados um pouquinho. Eu estava viajando, minha mente divagava. O momento era muito mágico!
Eu estava adorando!
Sentia um calor no meu corpo, conseguia ouvir e sentir meu coração quase saindo pela boca.
Se eu o conhecesse há mais tempo, poderia jurar que estava apaixonada! E nós nem ao menos sabíamos os nomes um do outro...
De repente, lembrei que tinha que voltar. Afastei-o no susto, tirando minha cabeça de seu peito.

- Que foi? Que aconteceu?
- Preciso voltar, meus pais estão me esperando.
- Calma, quero ficar mais tempo com você! Fica aqui comigo...
- Eu também quero ficar, mas não vou poder. Tenho que voltar, eles não sabem onde estou.
- E se eu te esperar aqui? Tente despistá-los e venha me encontrar!
- Hummmm... Não dá pra eu fazer isso. Estou no mesmo quarto que eles.
- Espere eles dormirem e depois você vem!
- Tá, mas não sei que horas vai ser ao certo.
- Não tem problema; por você, espero o tempo que for preciso!
- Hummm! Se for assim, tudo bem!!! Falei toda derretida!
- Te esperarei na calçada do outro lado da rua do hotel tá?
- Tá, agente se encontra então!

Ele me puxou pra perto dele. Me envolveu nos seus braços e me beijou demoradamente.
- Não vejo a hora de te conhecer melhor, gata! Acho que isso foi paixão a primeira vista!
Desviei o olhar toda envergonhada.
Fomos soltando as mãos e voltei pra encontrar meus pais.
Voltamos pro hotel, falei que não tinha achado a canga que eu queria. Que tinha procurado em todas as barracas e nada!
Todos deitaram. Eu deixei uma miniblusa, uma sainha e uma calcinha fio dental branca escondida embaixo da minha mala.
Não demorou muito e todos dormiram. Esperei mais uns dez minutos, coloquei a roupa e a calcinha branca de renda, bem fininha dos lado e atrás. Quando levantei um pouco a saia pra ver como a calcinha estava no espelho, parecia que eu estava sem nada. A danada ficou socadinha no meu bumbum e ficou escondida entre minhas nádegas redondinhas.
Peguei uma chave do quarto e saí de fininho.
O gatinho me esperava na frente do hotel. Fui ao encontro dele sorrindo e muito perfumada. Nos abraçamos e ele pegou na minha mão. Fomos andando pelo calçadão.
Chegamos num lugar com várias rochas muito grandes, onde o mar batia com força. Ficamos um pouco parados contemplando a paisagem. Ele me abraçou por trás e ficou beijando meu pescoço.
Eu tinha esquecido propositalmente de colocar meu sutiã, então meu peitinho ficou arrepiado na hora. Ele não parava de me beijar e eu fui ficando toda molinha de tesão. Os arrepios não paravam! Adoro beijos no pescoço!
Minha xana estava molhadinha. Eu era tímida mas estava doida pra dar pra ele!
Fui sentindo ele apertar mais o seu corpo no meu. Encostava o pau duro bem no meio da minha bunda!
Eu já estava sem controle do meu corpo, encostei minha cabeça no peito dele e deixei meu pescoço mais livre pra ele beijar. Arrebitei minha bundinha roçando bem gostoso no pau dele.
Ele colocou sua mão embaixo da minha blusinha. Foi tocando bem de leve toda a volta dos meus seios. Fui ficando toda arrepiada. Ele beijava meu pescoço e mordiscava minha orelha sem parar. Eu soltava gemidinhos e torcia pra ele passar logo a mão nos meus peitinhos!
Queria mesmo que ele enchesse a mão e apertasse os meus biquinhos! Eu estava doidinha na verdade!
Só que o danado só queria me deixar morta de tesão. Ele passava a ponta dos dedos bem de leve ao redor dos meus seios. Ia até o lado, fingia que ia passar a mão e descia novamente.
Nisso a minha xana já molhava a calcinha. Eu nunca tinha ficado tão excitada daquele jeito.
Fiquei louca de tesão e quase implorei pra ele pegar no meu peitinho!
Me virei de frente pra ele e o beijei enfiando minha língua bem devagar na sua boca. Fui explorando cada cantinho e sugando sua língua como se fosse um cacete! Ele agarrou minha bundinha, todo cheio de tesão!

- Vem! Vou te levar num lugar gostoso!
- Onde?
- Você vai ver...
Caminhamos mais alguns metros e logo chegamos na Ponte Metálica(ou dos Ingleses). O poste de luz da praia a iluminava.

- Que lindo! Adorei!
- Legal né? Mas ali embaixo é mais gostoso!!!
Ele apontou pra um lugarzinho embaixo da ponte, onde a luz não chegava. Era pura penumbra!
Olhei pra ele com cara de assustada. Até pensei em não ir, mas a xaninha pulsava de vontade de dar!
Apertei a mão dele com força e sorri com cara de safadinha!
Descemos bem rápido pelas rochas e fomos caminhando pela areia até a parte que não dava pra sermos vistos.

- Vem, gostosa! não vejo a hora de te comer todinha!
Me agarrou bem gostoso. Seu corpo era bem quente e me aninhava completamente!
Ele foi beijando meu pescoço, me apertava a bunda, os seios, parecia que tinha umas quatro mãos! Eu já estava mais do que louca de tesão. Queria mesmo era sentir aquele cacete dentro de mim!
Enquanto ele se deliciava com o meu corpo, eu descia minha mãozinha pequena até o volume que enchia a bermuda.
Fiquei mexendo nele, fazendo movimentos de vaivém. Ele mexia o quadril forçando mais ainda o pau contra a minha mão.
Num movimento rápido, me virou de costas, grudou o seu corpo no meu e logo roçava de novo aquele pau no meio da minha bundinha.
Ele foi ainda mais atrevido: levantou minha saia deixando minha pele em contato com o tecido da bermuda. Enfiou a mão por dentro da minha calcinha e foi passando o dedo bem de leve em toda a rachinha. Que delícia! Ele fazia bem devagar, mordia a minha orelha e gemia baixinho de tesão!
Foi aí que minha xana molhou mais ainda! Conforme ele mexia, o dedo fazia aquele barulhinho shlep shlep!

- Gata, você é puro tesão! Tá me deixando louco com essa bucetinha molhada!
- Então mete, me come logo! Quero sentir esse pau gostoso em mim!
Segurei em uma das vigas da ponte e empinei a bunda!
Ele foi tirando minha calcinha e guardou no bolso.
Passou a mão nas minhas costas e foi até o pescoço. Da minha nuca, foi agarrando o meu cabelo!
Como eu adoro quando fazem isso! Hummmmmmmmm!!! Me dá um tesão danado!
Ele pegou grande parte do meu cabelo, enrolou na mão e me forçou a arquear as costas! O bumbum ficou ainda mias arrebitado!
Começou a pincelar o pau na minha xana e foi deixando a cabecinha toda molhada com o meu mel.
Parou na portinha e ficou paradinho. Não agüentei de tesão e comecei a rebolar. A cada reboladinha, o pau dele entrava mais um pouquinho.
Me deu um tapão na bunda e falou:

- Isso! rebola gostoso! Quero ver sua xana engolindo meu pau todo!
Fui rebolando mais e, de uma vez só, empurrei o corpo pra trás e fiz o pau entrar de uma vez!
Já não suportava mais aquela tortura!
Aí ele não se agüentou! Puxou meu cabelo, agarrou a minha cintura com a outra mão e foi metendo bem forte!
Já começou assim! Enfiando tudo e bombando bem forte! Parecia que lia minha mente! Fazia tudo que eu gostava!
Ele ficou bastante tempo bombando! Variava a velocidade e me fazia gozar. Colocava as duas mãos na minha bunda, me dava tapas, enfiava e tirava o pau bem devagar. Isso tudo me deixava completamente à sua mercê!
Gostei muito daquele pau gostoso! Principalmente quando ele atolava todinho na minha xana, de uma vez, numa estocada bem forte e ficando lá dentro um pouquinho.
Segurou o pau com uma das mãos e começou a tirar e enfiar bem devagar. Até que não aguentou mais, e começou a bombar aquele cacete bem rápido na minha xaninha.
Nossa! Que sensação! Eu gemia gostoso sem parar! Nunca tinha sentido uma rola tão gostosa. Ia certinho no meu ponto G e me dava aquela sensação de que não ia mais parar de gozar!
O carinha puxou meu cabelo mais forte, me fazendo ficar com o bumbum mais arrebitado ainda!
Continuou a meter como um louco, bem rápido e muito forte! Logo percebi que ia gozar! As estocadas estavam me fazendo gozar muito, sentia o meu mel escorrer pelas pernas. Me segurei ainda mais forte na viga de madeira e me entreguei porque queria gozar junto com ele.
Não demorou muito e escutei aqueles gemidos deliciosos. Um gemido de macho no cio chegando ao máximo do prazer!
Gozei só de ouvi-lo gozar! Fiquei até sem fôlego!
Até hoje sou assim. Adoro ouvir o gemido do meu macho gozando gostoso! Sempre gozo só de ouvir!
Fiquei mole e respirei fundo pra me recuperar.
Senti um puxão no meu cabelo. Ele tirou o seu pau rapidinho e me forçou a ajoelhar.

- Abre a boca gostosa! Quero fazer você sentir o gosto do meu leitinho!
Comecei a virar o rosto e tentar me soltar. Mas ele segurava meu cabelo bem firme.

- Não! Não quero!
- Não tem o que querer. Tô mandando!

Fiquei tão brava na hora! Quem ele pensava que era pra mandar em mim daquele jeito? Fui ficando P da vida porque ele não me soltava.
Mas um outro lado meu que eu ainda não conhecia se atiçou. Fiquei com um puta tesão ao vê-lo me dominar daquele jeito. Com cara de nojo e relutando muito abri minha boquinha.

- Ah...Ah....Ahhhhhhhh!!! Hummmmmmmm!!! Ahhhh!
Senti os jatinhos de leite indo bem dentro da minha boca. Achei que ia ficar com mais nojo, mas achei quentinho e bem sexy vê-lo batendo uma pra gozar pra mim.

- Isso, agora dá uma chupadinha nele.

Ainda com o leitinho na boca chupei aquele pau grosso.

- Engole tudo, gatinha! Quero ver você engolir!!!

Tirei o pau dele da minha boca na hora e cuspi tudo pro lado! Até parece que eu ia engolir! Já não bastava ter deixado ele gozar na minha boca?
Olhei pra ele com cara de brava e levantei rápido.

- Tá louco é? Se soubesse que você ia me tratar assim não tinha vindo!
- Poxa, gata. Me desculpe, você é tesuda demais! Não me agüentei. Desculpe, achei que você gostava.
Saí andando pela praia pra voltar e ele veio correndo atrás de mim.
- Não, eu não gosto não. Achei isso bem nojento.
- Me perdoe. Não queria te deixar assim. Achei que você ia se excitar também. Diz que me perdoa.
- Olha, a gente nem se conhece e você vai fazendo isso? Cachorro! Safado! Sem vergonha!
- Ai gata, me perdoa mesmo. Sabe o que é? Eu não tenho muita experiência ainda. Você deve ter percebido.
Eu vi muitos filmes e acabei achando que isso era normal. Que as mulheres gostavam. Me perdoe, por favor! Não quero que vá embora assim chateada comigo.
Ele pegou na minha mão e me puxou pros seus braços. Me abraçou forte e falou no meu ouvido:
- Você é a gatinha que vem me visitar nos meus sonhos há muito tempo. Achei que nunca ia te encontrar. Fez o meu sonho se tornar realidade e não te esquecerei jamais.

Nos beijamos ali naquela praia maravilhosa com o som das ondas e a luz da Lua magnífica!

- E isso vou levar comigo de recordação!
Colocou a mão no bolso e tirou a calcinha pra me mostrar. Guardou novamente e me olhou dando uma piscadinha.

Nunca mais o encontrei, mas o carinha sem nome sempre me visita em meus sonhos e me faz acordar molhadinha e cheia de tesão...

Beijos de Luna Lee

Um comentário:

Peristilo disse...

Você sabe o quanto amo esse conto! Guardei ele no meu email faz alguns dias, só pra garantir, rs, rs. Será que a Luna volta? Sinto falta dela. Um beijo com saudade!